Páginas

domingo, 18 de junho de 2017

Resultado 05/17: 405,3k

Fala galera!

Mesmo muito atrasado, vou postar o fechamento de Maio... que foi um mês marcante pros investimentos, sobretudo na renda variável, pela ocorrência do circuit breaker no dia 18/05, após a delação da JBS.

Principais personagens da série House of Cards - Brazilian edition.

Eu ainda acho que essa novela vai continuar... e eu, que sou iniciante, não sei se vou continuar na montanha-russa do IBOV hehehe

Vamos aos números!


Comentários
  • RF: Tinha um capital parado, visando comprar ações ou FII... mas com o susto do circuit breaker, acabei decidindo comprar uma LCA de curto prazo. Nas próximas semanas, vou receber uma avalanche de títulos (vide gráfico da RF/liquidez)... vou começar a acompanhar as taxas de RF pra decidir onde realocar.
  • Ações: Havia aumentado minha posição em Maio (vide aumento de cotas no gráfico de ações) antes do circuit breaker... mas no dia não tive coragem de comprar mais. Teoricamente, deveria, pois houveram grandes oportunidades... mas sou iniciante, não tenho aportes regulares, então não tive coragem de lançar ordens. Tinha papéis com lucros interessantes (como RAIL3 lucrando mais de 50%), mas a coisa mudou literalmente da noite pro dia. Ainda assim, minha carteira tem apresentado bons resultados com a queda do IBOV de forma "consistente" (uso aspas pq minha amostragem são de poucos meses, rs)... vejam que em Março e Maio, onde o IBOV fez um movimento de queda, a carteira PD7 respondeu com movimentos de alta... será que já posso administrar um fundos de ações? rs

PD7 se sentindo like a boss, rs.


  • FI: Continuo com dois fundos multimercado... eles ficaram ligeiramente no vermelho com a queda do IBOV... mas estão se recuperando aos poucos. Ainda estou avaliando se mantenho essas posições ou se realoco em outras modalidades. A SELIC está cada vez menor, e quem quiser manter o ritmo de crescimento, tem que se expor à RV... os fundos multimercados são uma forma mais branda de exposição, pois parte da carteira normalmente é composta por RF.
  • TD: Sem novas compras, e as NTNBs sofreram muito com o IPCA baixo... mas eu não me preocupo, pois vou levar até o prazo.
  • CC: Historicamente tenho deixado cerca de 1% na CC, o que é um absurdo... tenho que encontrar um fundo de renda fixa com resgate automático pra pagar a fatura do cartão... mas ainda não tive tempo de resolver isso.
E as despesas foram:


Comentários
  • Cartão de crédito: Abril foi o mês da frugalidade extrema, atingindo o valor mínimo de 2016/2017... hehehe Maio deu uma subida, mas ficou abaixo da média de 2016/2017. Muito bom! Esse mês tive preguiça não consegui tratar a composição dos custos (alimentação, transporte, lazer, etc.), mas de longe a alimentação continua sendo a vilã da história. Como eu continuo sem saber cozinhar bem e nem casei com quem sabe... vida que segue, rs.

É isso!
O blog está perto de completar 1 ano... eu tenho passado por inúmeras situações profissionais e pessoais complicadas... mas também venho aprendendo lições valiosas, e a carteira PD7 não diminuiu em nenhum mês, ou seja, venho cumprindo as famigeradas regras número 1 e 2 do mestre Warren Buffet.
Com perseverança, trabalho duro e humildade, um dia eu chego lá.

Abraço!
PD7

quinta-feira, 15 de junho de 2017

Sobre desfrutar do seu próprio trabalho

Meu pai é um dos homens mais simples e mais trabalhadores que já conheci.

Parece que nem a idade, nem os problemas de saúde fazem nenhum efeito sobre ele. Acorda cedo, de domingo a domingo, trabalhando todos os dias nos seus negócios.

Na família do lado do meu pai, a maior parte das pessoas não avançaram muito nos estudos... mas sempre tiveram muita disposição para o trabalho, onde alcançaram maior ou menor prosperidade.

Família PD7 trabalhando duro desde sempre.

Quase todas as minhas referências do meu pai estão ligadas ao trabalho - seja porque ele sempre trabalhou muito, seja porque notadamente ele tem "aptidão" (no sentido de ser criativo, enxergar oportunidades, se reinventar, etc.).

Mesmo prosperando financeiramente, ele sempre foi uma pessoa simples (num mundo cada vez mais vaidoso e vazio, não custa lembrar)... nunca desfrutou significativamente do seu trabalho, vivendo uma vida modesta, sem chamar muita atenção... embora tenha condições financeiras para um padrão muito "melhor".

Ele é o tipo de pessoa que vc vê na rua e jamais imagina a metade do patrimônio que tem (acho que sou do mesmo jeito, rsrsrs).

Ano passado eu viajei com minha mãe... fomos passear pelo país. Fez muito bem pra ela, e muito mais para mim mesmo, por proporcionar um momento desses. Convidei meu pai, mas sabia que ele não iria topar... ainda brinco com ele, dizendo que "ficou com crédito" da viagem... e que podemos ir pra qualquer lugar que ele queira, mas ele simplesmente não se interessa por essas coisas.

Com o passar dos anos, tenho ficado cada vez mais incomodado com a casa onde meus pais vivem... simplesmente está ultrapassada. Já sugeri melhorar aqui ou ali, mas meu pai sempre diz que tudo está funcionando bem... que não precisa mudar. E no final tudo fica como está.

Eu sempre tive bom relacionamento com as pessoas. Quando visito meus pais, tenho que cumprir também uma looooonga lista de visitas de pessoas queridas. Sempre fui bem recebido, e sempre quis receber essas mesmas pessoas na casa dos meus pais, naturalmente. Acontece que a casa dos meus pais nunca foi um lugar onde circulava muita gente (e acredito que a própria casa seja o motivo, não sei)... eu desejo muito mudar essa realidade, e inclusive coloquei esse ponto nas minhas metas.

Eu quero derrubar tudo, sem aproveitar um prego sequer... construir tudo novo, de forma decente, planejada... isso é simplesmente o que eles merecem, por tanto trabalho na vida e por representarem tanto para mim... acontece que eu não estou mais trabalhando agora, e não temos as melhores perspectivas durante essa crise... mas tenho minha reserva razoável, e acredito que alguns milhares a menos não iriam me quebrar...

Acredito que vcs estejam pensando: mas PD7, seu pai não poderia fazer essa reforma? Pode, mas nunca irá... pq ele sempre acha que o negócio é mais importante. Quero dizer, ele sempre reinveste o que ganha... e desfruta muito pouco. Por isso eu quero intervir... afinal, ele já fez tanto por mim, e agora é a minha vez de retribuir...

Nos meus planos ideais, quando eu passar num concurso, imediatamente iria destinar uns R$ 100k para uma casa nova pra eles... mas não sei em quanto tempo eu vou passar, e eles já estão com certa idade... é uma equação difícil de resolver.

Bem, venho pensando muito sobre isso tudo.
As pessoas não são pra sempre, e quero proporcionar algo bom para meus pais... eu jamais irei me esquecer do sorriso no rosto deles durante minha formatura, e acho que uma super reforma seria algo que eles também iriam se orgulhar, além de viver com mais conforto no dia-a-dia...

Vocês já passaram por algo assim?
Alguma experiência para compartilhar?

Abração!
PD7

***


URGENTE: Lembram do amigo que me enrolou duas vezes no cinema? Finalmente pagou! rs Já vou usar essa grana na reforma da casa dos meus pais, hehehehe :p