Páginas

domingo, 18 de junho de 2017

Resultado 05/17: 405,3k

Fala galera!

Mesmo muito atrasado, vou postar o fechamento de Maio... que foi um mês marcante pros investimentos, sobretudo na renda variável, pela ocorrência do circuit breaker no dia 18/05, após a delação da JBS.

Principais personagens da série House of Cards - Brazilian edition.

Eu ainda acho que essa novela vai continuar... e eu, que sou iniciante, não sei se vou continuar na montanha-russa do IBOV hehehe

Vamos aos números!


Comentários
  • RF: Tinha um capital parado, visando comprar ações ou FII... mas com o susto do circuit breaker, acabei decidindo comprar uma LCA de curto prazo. Nas próximas semanas, vou receber uma avalanche de títulos (vide gráfico da RF/liquidez)... vou começar a acompanhar as taxas de RF pra decidir onde realocar.
  • Ações: Havia aumentado minha posição em Maio (vide aumento de cotas no gráfico de ações) antes do circuit breaker... mas no dia não tive coragem de comprar mais. Teoricamente, deveria, pois houveram grandes oportunidades... mas sou iniciante, não tenho aportes regulares, então não tive coragem de lançar ordens. Tinha papéis com lucros interessantes (como RAIL3 lucrando mais de 50%), mas a coisa mudou literalmente da noite pro dia. Ainda assim, minha carteira tem apresentado bons resultados com a queda do IBOV de forma "consistente" (uso aspas pq minha amostragem são de poucos meses, rs)... vejam que em Março e Maio, onde o IBOV fez um movimento de queda, a carteira PD7 respondeu com movimentos de alta... será que já posso administrar um fundos de ações? rs

PD7 se sentindo like a boss, rs.


  • FI: Continuo com dois fundos multimercado... eles ficaram ligeiramente no vermelho com a queda do IBOV... mas estão se recuperando aos poucos. Ainda estou avaliando se mantenho essas posições ou se realoco em outras modalidades. A SELIC está cada vez menor, e quem quiser manter o ritmo de crescimento, tem que se expor à RV... os fundos multimercados são uma forma mais branda de exposição, pois parte da carteira normalmente é composta por RF.
  • TD: Sem novas compras, e as NTNBs sofreram muito com o IPCA baixo... mas eu não me preocupo, pois vou levar até o prazo.
  • CC: Historicamente tenho deixado cerca de 1% na CC, o que é um absurdo... tenho que encontrar um fundo de renda fixa com resgate automático pra pagar a fatura do cartão... mas ainda não tive tempo de resolver isso.
E as despesas foram:


Comentários
  • Cartão de crédito: Abril foi o mês da frugalidade extrema, atingindo o valor mínimo de 2016/2017... hehehe Maio deu uma subida, mas ficou abaixo da média de 2016/2017. Muito bom! Esse mês tive preguiça não consegui tratar a composição dos custos (alimentação, transporte, lazer, etc.), mas de longe a alimentação continua sendo a vilã da história. Como eu continuo sem saber cozinhar bem e nem casei com quem sabe... vida que segue, rs.

É isso!
O blog está perto de completar 1 ano... eu tenho passado por inúmeras situações profissionais e pessoais complicadas... mas também venho aprendendo lições valiosas, e a carteira PD7 não diminuiu em nenhum mês, ou seja, venho cumprindo as famigeradas regras número 1 e 2 do mestre Warren Buffet.
Com perseverança, trabalho duro e humildade, um dia eu chego lá.

Abraço!
PD7

quinta-feira, 15 de junho de 2017

Sobre desfrutar do seu próprio trabalho

Meu pai é um dos homens mais simples e mais trabalhadores que já conheci.

Parece que nem a idade, nem os problemas de saúde fazem nenhum efeito sobre ele. Acorda cedo, de domingo a domingo, trabalhando todos os dias nos seus negócios.

Na família do lado do meu pai, a maior parte das pessoas não avançaram muito nos estudos... mas sempre tiveram muita disposição para o trabalho, onde alcançaram maior ou menor prosperidade.

Família PD7 trabalhando duro desde sempre.

Quase todas as minhas referências do meu pai estão ligadas ao trabalho - seja porque ele sempre trabalhou muito, seja porque notadamente ele tem "aptidão" (no sentido de ser criativo, enxergar oportunidades, se reinventar, etc.).

Mesmo prosperando financeiramente, ele sempre foi uma pessoa simples (num mundo cada vez mais vaidoso e vazio, não custa lembrar)... nunca desfrutou significativamente do seu trabalho, vivendo uma vida modesta, sem chamar muita atenção... embora tenha condições financeiras para um padrão muito "melhor".

Ele é o tipo de pessoa que vc vê na rua e jamais imagina a metade do patrimônio que tem (acho que sou do mesmo jeito, rsrsrs).

Ano passado eu viajei com minha mãe... fomos passear pelo país. Fez muito bem pra ela, e muito mais para mim mesmo, por proporcionar um momento desses. Convidei meu pai, mas sabia que ele não iria topar... ainda brinco com ele, dizendo que "ficou com crédito" da viagem... e que podemos ir pra qualquer lugar que ele queira, mas ele simplesmente não se interessa por essas coisas.

Com o passar dos anos, tenho ficado cada vez mais incomodado com a casa onde meus pais vivem... simplesmente está ultrapassada. Já sugeri melhorar aqui ou ali, mas meu pai sempre diz que tudo está funcionando bem... que não precisa mudar. E no final tudo fica como está.

Eu sempre tive bom relacionamento com as pessoas. Quando visito meus pais, tenho que cumprir também uma looooonga lista de visitas de pessoas queridas. Sempre fui bem recebido, e sempre quis receber essas mesmas pessoas na casa dos meus pais, naturalmente. Acontece que a casa dos meus pais nunca foi um lugar onde circulava muita gente (e acredito que a própria casa seja o motivo, não sei)... eu desejo muito mudar essa realidade, e inclusive coloquei esse ponto nas minhas metas.

Eu quero derrubar tudo, sem aproveitar um prego sequer... construir tudo novo, de forma decente, planejada... isso é simplesmente o que eles merecem, por tanto trabalho na vida e por representarem tanto para mim... acontece que eu não estou mais trabalhando agora, e não temos as melhores perspectivas durante essa crise... mas tenho minha reserva razoável, e acredito que alguns milhares a menos não iriam me quebrar...

Acredito que vcs estejam pensando: mas PD7, seu pai não poderia fazer essa reforma? Pode, mas nunca irá... pq ele sempre acha que o negócio é mais importante. Quero dizer, ele sempre reinveste o que ganha... e desfruta muito pouco. Por isso eu quero intervir... afinal, ele já fez tanto por mim, e agora é a minha vez de retribuir...

Nos meus planos ideais, quando eu passar num concurso, imediatamente iria destinar uns R$ 100k para uma casa nova pra eles... mas não sei em quanto tempo eu vou passar, e eles já estão com certa idade... é uma equação difícil de resolver.

Bem, venho pensando muito sobre isso tudo.
As pessoas não são pra sempre, e quero proporcionar algo bom para meus pais... eu jamais irei me esquecer do sorriso no rosto deles durante minha formatura, e acho que uma super reforma seria algo que eles também iriam se orgulhar, além de viver com mais conforto no dia-a-dia...

Vocês já passaram por algo assim?
Alguma experiência para compartilhar?

Abração!
PD7

***


URGENTE: Lembram do amigo que me enrolou duas vezes no cinema? Finalmente pagou! rs Já vou usar essa grana na reforma da casa dos meus pais, hehehehe :p

quarta-feira, 31 de maio de 2017

"Paga o meu que depois eu te pago"... até quando?

Fala galera!

Algum tempo atrás, levei um tombo num jantar com um amigo... pois acabei pagando pra namorada dele. Esperteza ou esquecimento? Jamais saberemos.

Infelizmente, tenho mais uma história pra contar :(

Gosto muito de ir ao cinema... vou toda semana no dia mais barato, e dependendo da programação, vou até mais de uma vez rsrsrs (aliás, outro dia vi que o combo de pipoca mais barato estava R$ 38,00 num certo cinema... eu disse o combo fucking mais barato!!!!)

Bem, tenho amigos cinéfilos... sempre fazemos indicações de filmes, e convidamos uns aos outros pra ir ao cinema, dependendo dos gostos de cada um.

No começo de Maio, um amigo me chamou pra ir ao cinema... eu chegaria mais cedo, e ele pediu pra "comprar o dele pra garantir o lugar". Beleza! Quando ele chegou (bem em cima da hora), eu passei o ingresso, falei o valor... e entramos. Quando terminou, sentamos rapidinho e fizemos os comentários... mas já era um pouco tarde, e logo cada um foi pro seu lado.

Imediatamente eu anotei no celular quanto ele ficou me devendo (eu sempre faço isso quando alguém me deve algo, e quando muito raramente devo algo pra alguém).

Uma semana se passou, ele não falou em pagar... até que entrou um filme que ambos queríamos ver, e entrei em contato com o mesmo amigo pra ver se ele já tinha visto. Seria uma oportunidade para vermos e finalmente ele me pagar, certo? rs

Acho que vcs já estão imaginando o final desse filme, né? hehehe

Pois bem, marcamos novamente de ir ao cinema, mas dessa vez ambos iríamos chegar cedo... isso seria ótimo, pois cada um compraria o seu ingresso ilusão. Cheguei no cinema e o amigo me mandou msg dizendo que teve ~~~um problema de última hora~~~, que iria chegar muito em cima da hora e pediu novamente pra comprar o dele.

PD7 pensando: tá de sacanagem with me?

Comprei os ingressos, já de orelha em pé... realmente ele chegou muito em cima da hora, e só deu tempo a gente entrar mesmo. Saindo do filme, fizemos a tradicional análise, falei o valor do ingresso... mas simplesmente ele não disse nada.

Resultado: viramos o mês, estou atualizando minha planilha de custos... e o cara me deve quase 60 temers em cinema, é mole? Depois de tudo, eu já mandei o total atualizado pra ele... passei até dados bancários pra fazer transferência, mas ele disse que não tem meu banco e blablabla...

Já passaram por isso? O que vcs fariam?
Eu não sei se ele está passando por alguma dificuldade financeira... não sei como abordar esse assunto com ele. Estou muito desconfortável em cobrar pela quarta vez, mas acho que vou tentar...


========================|[   PRÓXIMOS POSTS   ]|========================


  • Fechamento de Abril Maio
  • Minha experiência de trabalho nos Estados Unidos
  • Dicas para o TOEFL (teste de proficiência em língua inglesa)
  • Preconceitos sobre a aparência do investidor

sexta-feira, 5 de maio de 2017

Banco Modal reduz corretagem de FII para R$ 0,99


Fala galera!

Eu já vinha tenho muito desgaste com a Rico (mal atendimento, informações imprecisas por telefone, demora para responder e-mail, etc.)... e eles aumentaram a corretagem em 65 % sem nenhuma justificativa, ou seja, a gota d'água!!!

É claro que eu decidi cair fora. Para mudar de corretora, temos que preencher uma STVM (Solicitação de Transferência de Valores Mobiliários), conforme procedimento da CVM... e até nisso a Rico me deu muito trabalho, pois foi difícil me ajudarem a preencher o formulário corretamente, o que era esperado.

Fiquei em dúvida entre a Socopa e Modal... mas acabei optando pela Modal, onde a custódia (ações/FII) é gratuita, e a corretagem é R$ 8,99. A boa notícia divulgada nessa sexta foi:


Excelente!
Acredito que com o gigantesco aumento da corretagem no grupo XP (Rico, Clear e XP), muita gente evadiu para outras corretoras... a Socopa tem a vantagem de não cobrar corretagem para FII, e a custódia é gratuita caso haja uma operação no mês. Por outro lado, a Modal tem a vantagem de não cobrar custódia (ações/FII) independente de haverem operações no mês...  além disso, a Modal baixou significativamente a corretagem para FII (R$ 0,99), acirrando a disputa com a Socopa.

Até agora não tive nenhum problema com a Modal... e fiquei muito motivado com a divulgação dessa notícia. Achei válido compartilhar com a blogosfera, caso alguém esteja considerando mudar de corretora.

Abraço!

========================|[   PRÓXIMOS POSTS   ]|========================


  • Fechamento de Abril
  • Minha experiência de trabalho nos Estados Unidos
  • Dicas para o TOEFL (teste de proeficiência em língua inglesa)
  • Preconceitos sobre a aparência do investidor

sábado, 8 de abril de 2017

Resultado 03/17: 401,7k

Fala galera!

Fevereiro foi um mês de vários tombos... pois não consegui cruzar a barreira dos 400k, além de passar por vários dilemas e perrengues na vida pessoal :(

PD7 apanhando da vida

Mas agora em Março as coisas melhoraram, e eu finalmente cruzei os 400k like a boss!

PD7 cruzando os 400k facilmente (rs)

Foi um mês muito corrido... acompanhei a blogosfera e o mundo das finanças menos do que costumo fazer. Vamos aos números:


Comentários


  • RF: Comprei uma debênture incentivada... quero me ambientar com essa modalidade de investimento.
  • FI: Continuo com os dois fundos... o primeiro mês é sempre mais difícil de avaliar, pois tem o IOF e tudo mais... pretendo segurar por um tempinho e observar o comportamento.
  • Ações: Aqui uma observação muito interessante... apesar do IBOV ter sofrido uma acentuada queda de Fevereiro pra Março... minha carteira subiu ligeiramente! Outra observação é que eu venho batendo o IBOV de forma consistente... quando o blog começou, poucos meses atrás, não imaginava que eu fosse investir +/-10 % da carteira em ações, muito menos que bateria o IBOV tão "facilmente"... espero que esse comportamento continue! hehehe Agora em Março pretendo aumentar minha posição.
  • TD: Comprei IPCA +2035... não tive colhões coragem pra botar todos os ovos na cesta da debênture... daí resolvi dividir com esse TD. A taxa não estava boa (como é típico do TD nos últimos meses), mas observei que o IPCA +2035 vem apresentando uma das melhores rentabilidades dos TDs... vou monitorar e tentar vender antes do prazo.
  • CC: Ainda uma fatia muuuuuuito gorda, como estava mês passado... eu estive sem tempo, mas agora o capital já está posicionado nas corretoras... e pretendo fazer os devidos aportes em RV agora em Abril.
E essas foram as despesas:



Comentários


  • Composição de custos: Consegui puxar o montante para um valor abaixo de R$ 2,5k. Vou me esforçar pra que isso seja o padrão. O destaque seria a diminuição do custo de moradia, bem como o aumento do custo de supermercado. Temos diarista algumas vezes na semana, e ela cozinha... e estou me alimentando melhor. Um comentário pão duro: é incrível como os preços do supermercado flutuam! Antigamente eu não fazia compra... então era meio desligado, mas agora pode me perguntar o kilo do tomate pra vc ver... fico de olho aberto pra pegar as promoções no supermercado! hehehe
  • Cartão de crédito: Gastei ligeiramente mais do que no mês passado, mas a média de 2017 (linha pontilhada amarela) caiu um pouco... se aproximando da média de 2016 (linha pontilhada azul). Vou trabalhar pra igualar ou diminuir (#sonho #ilusão #sobrevivência).
  • Alimentação: O número de refeições de preço médio caiu (pois estou comendo mais em casa)... mas o número de refeições caras aumentou "significativamente" (na verdade, ainda não acho que seja muito... mas foi bastante em relação ao mês passado). Esse mês rolaram aniversários, visitas... daí infelizmente tive que ir pra lugares um pouco mais caros.


Estou bastante feliz por ter cruzado os 400k... e bastante feliz pela interação que tenho com alguns blogueiros/as nos comments da vida... e até mesmo por e-mail. Apesar de não nos conhecermos efetivamente, eh mt bom poder compartilhar idéias, perrengues e aprendizados.

Abraço e rumo aos 500k!
PD7

terça-feira, 28 de março de 2017

Como reembolsar a taxa de cancelamento do Uber

Fala galera!

Hoje vou compartilhar uma pãodurisse que descobri recentemente: como reembolsar a taxa de cancelamento do Uber.

Eu sou um usuário frequente do Uber, defendo a idéia e tudo mais... mas sempre me incomodou o fato de cobrarem a taxa de cancelamento. Na maioria das vezes, eu cancelo pela demora do motorista... ora, se tenho um compromisso marcado (cinema, jantar, etc.), o motorista demora mais de dez minutos pra chegar, algumas vezes aparece parado ou dando voltas no GPS, e ainda não atende o telefone... não tenho motivos pra esperar, não é mesmo? Nessas situações, não acho justo ter que pagar R$ 6,00 como taxa de cancelamento (dependendo do destino, a corrida seria pouco mais do que esse valor)... e portanto fui verificar como conseguir reembolso.

Recentemente, fiz um cancelamento, e recebi este e-mail.

Exemplo de e-mail que vc vai receber quando cancelar.

Obviamente, por segurança, omiti os campos de localização e identidade. Uma vez que recebi o e-mail, vamos aos passos do reembolso.

PASSO 1
Entrar no Uber Help (clique aqui), e efetue seu login (é a mesma senha do app no celular).
Clique em suas viagens, identifique a viagem cancelada e que gerou taxa.

PASSO 2
Dentro da viagem, clique em "fui cobrado por um cancelamento", conforme abaixo.


PASSO 3
Vai aparecer um novo menu, que mostra a sua justificativa para o reembolso, conforme abaixo. Eu selecionei "o tempo estimado de chegada era muito longo", o que foi verdade, e imediatamente fui reembolsado em créditos para a próxima viagem.



PASSO 4
Basta conferir o crédito disponível no app, na aba "pagamento", que será usado na próxima viagem.

Eu não testei as demais opções para saber se elas também reembolsam... acredito que sim. De qualquer forma, deu pra perceber que trata-se de um simples algoritmo de fidelidade para o cliente. A Uber não se sobrecarrega prestando atendimento por fone ou e-mail para alguém que quiser reembolso... pelo contrário, o usurário basta acessar o sistema e pedir, sendo reembolsado imediatamente e automaticamente. Para aqueles que não forem atrás do reembolso (seguramente, a grande maioria)... ótimo pra Uber ;p

Esse é o post inaugural da tag "pãodurisses". Em breve vou compartilhar outros paranauês! rs

Abraço,
PD7

segunda-feira, 20 de março de 2017

Mas você só faz estudar?

Semana passada foi bem difícil pra mim. Tive uns perrengues na minha pós-graduação (autoritarismo de um professor, desorganização do coordenador... aliás, nada de novo nas universidades, né?), e minha qualidade de vida foi péssima. Dormi mal, me alimentei nas horas erradas, fiquei ansioso, não pratiquei esporte ou exercícios... tudo errado.

Para completar, teve uma situação familiar que me entristeceu bastante.

Como eu estava no meio de um furacão de problemas, decidi dar uma parada e fui visitar minha sobrinha adolescente (que nunca mais vai ganhar presente do tio)... ela é uma aluna mediana do ensino fundamental, e ainda tem a mentalidade muito infantil pra a idade dela (quando eu tinha a mesma idade, lia bem mais, era mais "antenado", etc.)... somos muito apegados, conversamos e brincamos bastante, como uma família normal...

Eu havia chegado na casa dela bastante cansado e abatido... e minhas brincadeiras de tio não conseguiram esconder meu verdadeiro estado. Ela já me viu inúmeras vezes descabelado e afogado numa pilha de livros. Enquanto conversávamos, talvez inocentemente,  ela mandou aquela pergunta que ninguém gosta de ouvir: mas você só faz estudar? 



PD7 sem forças pra explicar a situação.


Eu até pensei em responder, mas... dei aquele suspiro cansado e fui tomar meu café.

O que era pra ser um momento de descontração, acabou sendo um tapa na cara e uma reflexão sobre meu momento atual. Como comentei em algum post, a crise afetou bastante o meu setor... e perdi o emprego no fim do ano passado, após +/- 5 anos de casa. Foi na iniciativa privada que construí a minha carteira, e que tive várias experiências de crescimento pessoal, como trabalhar fora do país... mas quando senti que o barco estava afundando, tratei de entrar numa pós-graduação e comecei a engatinhar no mundo dos concursos... pois acredito que momentos de crise são também momentos de qualificação e superação.

Atualmente eu divido meu tempo de estudo em 80/20 para a pós-graduação/concursos... mas a minha instabilidade financeira e as dificuldades da pós (sendo o ego, a vaidade e o autoritarismo dos professores fatores mais desanimadores do que a dificuldade técnica) me motivam a inverter o jogo, isto é, me dedicar 20/80 para a pós-graduação/concursos. Ou, quem sabe, abandonar a pós... não sei.

Há rumores de vários certames que devem sair no final do ano - como a PRF, RFB, ABIN, BACEN, etc. Alguns desses órgãos já estão com orçamento aprovado pelo MPOG, seguindo em estágio de definição de bancas e tudo mais... hoje eu me sinto dividido entre esses dois caminhos (pós e concursos)... e gostaria de ter mais clareza sobre como me posicionar melhor a respeito.

Alguém aí já passou por essa situação?
Vi que vários colegas aqui na blogosfera são funcionários públicos... quando vcs decidiram se dedicar exclusivamente ao estudo pra concursos?
Poderiam compartilhar, ainda que no modo anônimo, a história de vcs?

Pra finalizar, é muito triste que as pessoas que estudam (seja pra concurso, seja pra pós, seja para o que for)... sejam vistas com demérito pela população em geral.
Que país é esse?

Abração,
PD7